terça-feira, 26 de dezembro de 2017

O Início...

Ela levantou cedo apertada para ir ao banheiro. Só com a camiseta dele e calcinha, desceu da cama com cuidado pra não acorda-lo, e saiu nas pontas dos pés, sabendo que nao podia fazer barulho nenhum. Como no dia anterior, o sentimento de sua adolescencia voltava com força, quando tinha que se esconder na casa dos namorados e vice versa. Só que agora ela passara dos 30. Ha muitos anos nao passava por uma situaçao assim.
Abriu a porta devagar, olhou pros lados pela fresta, viu que nao tinha ninguem e foi.
Ao sair do banheiro, ainda tentando fazer o minimo de barulho possivel, ela fecha porta e quando se vira em direçao ao quarto novamente, dá de cara com D. Luiza. A mãe de Flávio.
Era impossivel nao demonstrar o quão sem graça ela estava, ainda misturado ao susto de encontrar alguem pelo caminho.
- Oi! - Ela disse com um sorriso meio forçado e uma expressao de duvida, sem saber o que viria do lado de lá.
- Oi minha filha! Achei que era o Flávio. Que ele ja tinha acordado. Achei até estranho!
- É.. nao.. entao... - Mais uma vez tentando nao transparecer o constrangimento.
- Eu sou a Luiza, mae do Flávio - Ela disse ja se aproximando pra cumprimenta-la com um beijo. - Prazer!
- Ah eu imaginei. Eu sou a Priscila. O prazer é meu!
- Eu sei bem quem é você, milha filha. O Flávio, quando fala comigo, nao fala em outra coisa! Vem, vou preparar um café pra gente. Tambem levantei agora. O Flávio gosta do café bem forte. Você tambem?
Ela foi se afastando em direçao a cozinha, enquanto Priscila nao sabia muito bem se a seguia ou voltava pro quarto, naquela situaçao estranha em que estava. Não que conhecer a mae de um rolo seu fosse o fim do mundo pra ela, mas ela nao sabia como era pra ele. E isso era o que preocupava mais.
Ela deu uma olhada pra porta do quarto de Flavio fechada, e decidiu seguir Luiza até a cozinha. Sentou-se à mesa e respondeu:
- Eu nao gosto muito de café, na verdade. Desculpe.
- Ahh não? - Ela respondeu visivelmente desapontada - O que eu posso fazer pra você? Um suco de laranja?
Priscila, que tambem nao gostava muito de sucos, decidiu nao desapontar a moça mais uma vez e apenas aceitou.
Luiza começou a contar historias sobre o filho, o que entreteve Priscila por varios minutos, gerando algumas boas risadas, que inevitavelmente acordaram Flavio.
Flavio ao abrir os olhos na cama e nao ver Priscila, tomou um tempo pra entender o que estava acontecendo. Ouvia vozes ao fundo, e nao demorou muito pra entender que se tratava de Priscila e sua mae, conversando em algum lugar da casa.
Abriu a porta devagar. Estava vestindo uma samba cançao apenas, e quando ia saindo, achou melhor voltar e colocar uma camiseta. Procurou pelo chao onde estavam outras roupas jogadas e nao encontrou a que estava vestindo no dia anterior. Abriu rapido o guarda-roupas e pegou uma nova antes de sair.
Ao chegar na cozinha, parou na porta meio intrigado com o bate papo animado das duas, interropendo-as automaticamente com sua presença.
- Bom dia meu filho! Tava aqui contando pra Priscila que seu gosto por aventura nao vem de hoje. Lembra quando você subiu no telhado da casa do seu tio e queria pular na piscina? Eu quase morri do coraçao naquele dia! Se seu primo nao tivesse conseguido te pegar, você teria mesmo pulado! - E virando-se pra Priscila, ela completou - Ele tinha 8 anos, menina! Ve se pode?
Priscila riu da frase, assim como esteve fazendo todo o tempo em que elas conversavam. Mas dessa vez, com o copo na mao e bebendo o suco, olhou pra ele pra tentar prever a reaçao ou as consequencias daquele momento maluco com a mae do cara com quem ela tava saindo ha apenas algumas semanas.
- To vendo que ja se conheceram bem... Essa é a Priscila, mae. Minha namorada.
Priscila que estava bebendo o suco olhando para ele, parou de beber, ainda com o copo na boca. Sem dar muito tempo pra qualquer outra reaçao, Luiza respondeu:
- Eu sei meu filho. Que moça linda! Bem que você disse.
Priscila terminou o suco, levantou-se e foi indo para a porta onde estava Flavio.
- Tem certeza que nao quer um pao na chapa? Tem frios tambem! - Luiza perguntou.
- Nao dona Luiza, muito obrigada mesmo. Nao costumo comer de manhã! Mas o suco estava otimo.
- Ta bom. Mas se ficar com fome, pode abrir a geladeira, fica a vontade! E se nao achar nada que queira, me avisa que faço alguma coisa pra você.
- Ahhh que fofa. Obrigada! - Respondeu Priscila, pegando a mao de Luiza, num gesto de carinho.
- E ainda parece ser mesmo muito gente boa. Você tirou a sorte grande meu filho.
Priscila ainda sem saber muito o que fazer depois do que Flavio tinha dito, apenas retribuiu espontaneamente o elogio, respondendo:
- quem tirou a sorte grande fui eu. - E se aproximando de Luiza, de forma que Flavio nao conseguisse ouvir, cochichou:
- Seu filho é tudo que uma mulher pode querer. Você fez um bom trabalho. - E riu.
Luiza se sentindo orgulhosa, com um enorme sorriso abraçou Priscila, que em seguida foi saindo pela porta. 
Luiza fez sinal de positivo com as maos, assim que Priscila virou as costas, indicando o acerto para Flavio. Flavio apenas balançou a cabeça sorrindo com a situaçao inusitada, e seguiu Priscila, que tinha ido em direçao ao quarto.
Ao chegar ao quarto, Flavio viu priscila vestindo a calça que antes estava jogada no chao, desde o dia anterior.
Ele entrou e fechou a porta.
- Desculpa. Ela acorda cedo, eu tinha que ter te avisado. - Disse Flavio.
- Namorada? - Disse Priscila com uma expressao de surpresa, misturada com deboche.
Flavio ficou sem jeito e se aproximou.
- Ah... você conehceu minha mae né... Ta dormindo aqui em casa. É provisorio eu estar aqui, mas aconteceu. Achei melhor te apresentar assim.
Priscila respondeu com o mesmo sorriso de deboche ainda: Mas ninguem me perguntou se eu queria ser sua namorada...
Flavio puxou-a pelas maos, para que se levantasse da cama, onde estava sentada ja colocando as meias. Olhou em seus olhos e passando a mao pelo seu pescoço em direçao a sua nuca, respondeu: E você quer ser minha namorada?
Priscila ficou olhando uns segundo pros olhos dele, em silencio. Quando enfim respondeu:
Eu nao sei.
A expressao de surpresa no rosto dele foi instantanea. Estava esperando que ela finalizasse a frase, pra entender o que ela queria dizer.
Não é simples assim. Eu tenho que pesar as coisas, sabe. - Ela disse com sarcasmo - Nao é só porque você tem essa carinha linda. Nem porque eu adoro ouvir suas ideias e aprendo um monte de coisas novas com você. Nao é só porque eu amo quando você passeia pelo meu corpo, ou porque o seu beijo encaixa perfeitamente com o meu. - Nessa hora ela chegou mais perto e falou em seu ouvido - Nao é só porque você fala aquele monte de coisas que me deixam maluca, querendo agarrar você onde quer que a gente esteja. - Ela volta a olhar nos olhos dele nesse instante, e pega as maos dele e coloca em sua cintura, apertando-as em seu corpo - Nao é porque quando você coloca suas maos em mim, eu me sinto protegida do mundo. Porque eu fico com saudade cada minuto longe de você. 
Flavio puxou-a para bem perto, abraçando-a mais, e a essa altura, ja estava com um sorriso bobo no rosto, olhando nos olhos dela.
- Eu nao sei. Eu tenho que pesar. - Ela disse colocando as maos na nuca de Flavio, e olhando fundo em seus olhos - Nao sei se quero ser sua namorada, só porque quando você me perguntou a primeira vez se eu tinha sonhado com você, a vontade que me deu foi de responder que sim. 
Sim? Mas você disse que nao tinha sonhado - ele respodneu intrigado.
Ela deu um sorriso e continuou - eu sonhei com você a vida toda.
Ele depois de um sorriso, puxou-a pra perto de sua boca e deu um beijo como de costume, que sempre tirava o ar dela e a deixava com vontade de ser pra sempre dele.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Gratidão pelo Autoconhecimento

Na novela mexicana da minha vida, os ultimos capitulos foram intensos.
Quando achei que tava chegando ao final da serie enfim, era só mais um fim de temporada. Tudo renovado pra 2018 com outros personagens, novas historias e muita: mas muuuuuuita coisa pra viver.
Pra 2019 o contexto muda. Os sonhos mudam. O coraçao ta diferente.
A cada temporada que se vai, com desfechos nao sempre bem resolvidos, ele se pre dispoe a tentar coisas novas.
A da vez é que ele aceitou finalmente que se nao foi como ele sonhou, tudo bem em ser "como for".
Nessa temporada ele abriu mao do sonho de menina. Das fantasias e de todo o glamour das cenas montadas na minha cabeça com cada fato novo que aconteceu esse ano. Com cada pessoa e cada acontecimento.
As cenas nitidas com finais felizes, cheias de romantismo e atos inusitados deram lugar a uma vontade de viver a vida, simplesmente.
Sem premeditar, sem fantasiar, sem esperar mais do que aquele momento pode oferecer. Afinal, se esperar menos, o que vier é lucro!

Me permitir conhecer e me entregar pra alguem que talvez antes eu nao me permitisse ir tao longe. Eu nao me permitiria. Nao passaria do inicio.
Mas dessa vez eu to deixando rolar e nao é melhor e nem pior. É apenas diferente do que eu fui até hoje.
O autoconhecimento tem me permitido chegar mais longe, inclusive. E isso é mais do que eu esperei de evoluçao do meu eu pra este ano.

Tenho escrito muito, continuado a escrever coisas importantes pra mim como musicas e meu livro. E cara... tenho usado muito essa palavra e odeio parecer estar na modinha ou ser cliche, mas "gratidão" define meu momento.

.... Nossa. E esse nem é meu "textao" de final de ano! kkk
ando inspirada.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Sou daquelas que se joga...

Gosto de gente sem malicia, que se joga. Se permite.
Gosto de gente que não pensa duas vezes, que mal pensa e já faz.
Gosto muito de gente que faz, ao invés de falar.
Admiro quem se machuca, mas levanta e tenta de novo. Quem cai, mas não tem medo da próxima queda, mesmo sabendo que provavelmente ela vá existir.
A vida é assim. Feita de altos e baixos. Tombos atrás de tombos.
Gosto de quem não se fecha. De quem diz sim pra vida. Quem não tem medo de buscar a felicidade onde quer que ela esteja.
Gosto também de quem dá chance pra felicidade, quando ela bate na porta sem você precisar busca-la em algum lugar.
Gosto de quem se joga. Quem aproveita a queda livre. Aquela que nem sempre vai, necessariamente, te levar a um chão duro e frio. Quem não se joga, pode não descobrir a sensação do eterno frio na barriga de estar sempre em queda livre, rumo ao infinito de felicidade.


Pracy

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Será que é ele?

Há um tempo atrás li no instagram um texto de uma menina que tinha o exato pensamento que eu.
Os mesmos devaneios e anseios sobre seu proximo relacionamento.
Uma das coisas que ela disse e que me vi foi que "cada cara que a gente conhece, a gente pensa "será que é ele?""
E isso nao é só com os que a gente conhece agora. As vezes você reencontra alguem do passado. As vezes algo te faz prestar atençao em outra pessoa que ja estava no seu círculo e você nao dava tanta atençao. Tudo parece que se encaixa. Faz sentido. "Logico! Era pra ser ele! Como nao percebi antes?"
Só que nao era. Outra e outra vez. Na verdade nada mudou no seu mundo carente de esperar o grande amor surgindo de "onde você menos espera". Ah é, você nao "menos espera", porque é SÓ ISSO que você espera.
É, me vi muito no texto dela. Tanto que queria encontrar pra colocar aqui.

Espera! Achei! https://www.instagram.com/p/BTP3MllhIPp/

O texto é da Carolinie Figueiredo que confesso, nunca vi nada alem, dela. Inclusive nao a sigo no instagram.
Esse texto foi enviado pra mim por uma amiga, que provavelmente lembrou de alguns dos meus lamentos em algum momento onde extravasava a decepçao.

Fora nunca encontrar o "ele, finalmente", a gente encontra alguns outros. E a boa vontade ajuda!
A gente releva coisas aqui, ali e se enrosca com um, com outro...
E as vezes você chega a encontrar alguns que poderiam sim ser seu "ele". E aí o tempo passa. O tempo passa e voce fica impaciente.
Vocês nao têm nada. Nao é concreto. Nao é oficial.
Nao ha cobranças, nao há DRs, nao há nada alem de momentos incriveis juntos.
Mas mesmo assim você se pega imaginando momentos e conversas que você fantasia que acontecessem, em meio a planos pro futuro no melhor estilo "freia e acelera".
Você se joga, se abre. E ele vai embora. Você vai embora.
Foi mais uma noite/um dia/um final de semana incrivel. E você cogitou sim, naqueles segundos que ficou calada olhando pra ele, que ele podia ser seu "ele".
Se dá conta de que esse, como poucos outros, se encaixa com você. Você gosta do beijo, do sexo, dos papos e de cada minuto passado ao lado dele, mesmo que sejam esses minutos nada suficientes pra suprir o que você gostaria de entregar pra ele.

A impaciencia cresce. De novo. Afinal, você ja passou por isso 1 milhao de vezes. As vezes com alguns que valiam a pena, outras vezes com outros que supriam aquela carencia momentanea, mas que se "insistissem muito", vc conseguiria dar uma chance. "Ja que to sozinha mesmo, né?"

Eu ja perdi as contas de quantas vezes eu desisti de esperar.
Não sei deixar acontecer. Nao sei deixar rolar. Não acho que uma afinidade cresce mais a ponto dele acordar num dia mágico e simplesmente descobrir que quer você. Só você.
Ou é ou nao é. É o que eu acho, apesar de ja ter tentado MUITO deixar rolar. "Ver no que dá".

A real é que nunca "dá nada". Pelo menos nao deu. E eu acabo desistindo. Cansa esse estado de ansiedade constante esperando esse dia magico que nunca chega.
Aí a gente destrata. Faz a louca. Afinal, se ele pegar raiva ou algo do tipo, de você, ele vai te deixar em paz e você nao vai ter que lidar com as recaídas quando ele voltar depois do gelo que você deu. Gelo aliás que você tentou varias vezes dar e que nao durou muito. Todas as vezes que ja se encheu dessa historia antes.

O duro é conseguir nao se sentir um pouquinho que seja culpada com o fato de que quem ta desistindo é você.
Eu nao sei lidar com esse sentimento contínuo de ansiedade. De querer resolver tudo na hora.
Ja dizia Paula Cole "I don't wanna wait for our lives to be over. I want to know right now what would it be".
Nunca uma frase me definiu tanto na vida. Aliás essa frase me define desde que assisti Dawson's Creek por volta dos anos 2000.

Cansa ser assim. Mas nao sei ser diferente.
Vou desistir sempre que achar que nao consigo mais lidar com a ansiedade. Vou terminar. Vou lamentar e vou me perguntar pra sempre se "será que era ele?", e sei que jamais vou ter a resposta. Porque desse cara eu ja desisti.

Pracy

domingo, 23 de julho de 2017

Eu quero alugar outra vaga de garagem. Quero abrir espaço no meu armario. Dividir a pia do banheiro. Ter menos espaço na cama. Ter que esperar pra continuar assistindo um seriado. Quero reclamaçoes que esqueci cabelo no ralo. Quero nao ter que abrir o pote de azeitona sozinha. Quero dividir o pote de azeitona.
Quero que me convença a nao ver aquele filme. Quero acordar assustada e me reconfortar quando vir seu rosto na minha frente, dormindo em paz.
Quero seus livros juntos com os meus. Seus sapatos tirando os espaços dos meus.
Suas coisas que só vao ocupar espaço, empilhadas sobre as minhas. E caindo tudo quando formos tentar pegar alguma coisa de lá.
Quero sua escova de dentes do lado da minha e mudar a minha pasta de dentes preferida, porque você gosta de outra.
Quero parar de tomar refrigerante porque você diz que nao faz bem. Quero te contar todo dia o meu dia, e quero saber todo dia do seu.
Quero usar duas cadeiras quando estiver na piscina, e nao usar o fone pra ouvir coisas que gosto de ouvir quando tomo sol.
Quero olhar nos seus olhos todos os dias. Quero olhar seus olhos de perto todos os dias. Quero que fale no meu ouvido todos os dias, me deixando arrepiada. Todos os dias.
Quero você comigo.
Pra sempre.

5/2/18

sábado, 17 de dezembro de 2016

Escuta seu coração




É, a gente ouve muito falar sobre isso, mas quem faz isso de verdade?
Quem tem coragem de jogar tudo pro alto e dizer: NAO, NAO É ISSO QUE MEU CORAÇAO QUER!
Eu sou dessas poucas que tem essa coragem, e por querer imensamente que alguem especial tambem tivesse, me inspirei em compor essa musica.

Esperando que o coraçao dele queira o mesmo que o meu quer, mesmo sabendo que talvez ele nunca venha a saber disso tudo aqui.

Entao vai lá, minha mais nova composiçao pra ele:

Escuta seu coração

Ja perdi as contas de quanto ja revi cada foto sua que ce postou
Já vi cores e paisagens e os cartazes em cada rua que ce passou
Só que ta faltando o sorriso que eu via de perto e era sempre pra mim
Falta escutar o coração que você posta direto e acreditar nele enfim

Sei demorei mas voltei pra ficar
Não faz sentido ela no meu lugar
Era pra ser você e eu, você sabe e eu também
Volta que eu to de volta, esse sonho é agora e aconteceu
 acordei

Sei tao pouco sobre você, qualquer migalha tem sido um trunfo na minha mao
Mas seus olhos nunca me enganam, você não ta completo, diz minha intuiçao
Deixa o passado de lado, eu quero que meu presente seja só com você
Não é tarde se nao quisermos, vai desfaz isso tudo, e deixa acontecer

Sei demorei mas voltei pra ficar
Não faz sentido ela no meu lugar
Era pra ser você e eu, você sabe e eu também
Volta que eu to de volta, esse sonho é agora e aconteceu

Lembra dos livros e papos? tenho tanta coisa pra aprender com você
Você sonhou isso tudo. é, voce ja sabia que ia acontecer
Da uma chance pra gente, a gente merece tentar outra vez
Não quero ter que te achar em outra vida de novo
se eu ja te encontrei

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Feira Mamis acontece dia 5 e 6 de Novembro

Hey amores. Tudo bão?
Semana passada fui conferir uma prévia do que será  a feira Mamis, que vai acontecer aqui pertinho de casa, no butantã.
Foi uma tarde super agradavel onde a gente pôde conhecer um pouquinho dos expositores e tambem sobre as organizadoras, que estão fazendo tudo com muito carinho.

Vai ter um super espaço pras nossas crianças, enquanto a gente roda por lá e vai à loucura com tantas marcas incriveis.
Se eu vou perder? MA LÓÓÓGICO que nao! kkk

Quem me segue no snap ja viu essa prévia, e quem tiver longe de SP, pode acompanhar tambem no dia da feira, ja que vou estar por la.

Pra quem quiser saber mais, vou colocar o release que a assessoria me mandou:

Feira Mamis prepara segunda edição com produtos exclusivos para toda família

Evento destaca novidades para mamãe e bebê além de atrações especiais
 

São Paulo, 2016 - A Feira Mamis, feira boutique que acontece em São Paulo, anuncia sua segunda edição e reúne marcas premium e diferenciadas para mamães e crianças. O evento será realizado nos dias 05 e 06 de novembro, no Espaço Figueira, localizado na Avenida Corifeu de Azevedo Marques, 137 no Butantã.

A fim de proporcionar às famílias o acesso à produtos exclusivos e muita diversão, as idealizadoras do site referência no universo materno, Mamis na Madrugada, resolveram criar em 2015 a primeira edição da feira, que aconteceu no dia 08 de novembro no Restaurante Elvira e contou com 42 expositores.

Agora, em sua segunda edição, o evento contará com 50 expositores, que incluem marcas de bebê, maternidade, roupas para gestante, moda praia, calçados, roupas femininas, joias, brinquedos e itens para casa e decoração, além de cafés e delícias gourmet.

A Feira Mamis, pensada para atender toda família, conta com estacionamento coberto com manobristas, área kids, praça de alimentação, espaço amamentação e fraldário com design assinados pelo Primeiro Quarto e Uebaa, em uma praça arborizada de 780m2. Os expositores ficarão na parte interna trazendo mais conforto a todos os visitantes.

Dentre as grandes atrações para os pequenos, destacam-se a presença da Companhia de Teatro, contação de histórias com a Jane Fucs e sua Maleta Mágica e um espaço lúdico montado pela Brinquedoca, que conta com monitores da Escola de Idiomas Fun House, que levarão muita diversão e aprendizado para as crianças.

Para os adultos, a Feira Mamis trará palestras com conteúdo atuais como educação, maternidade e empreendedorismo. Outra novidade fica por conta da empresa Stemcorp, que vai apresentar os diferentes usos das células tronco.

 Os adultos terão o serviço do Café Novembro by Gabriella, com cafés, tortas e bolos finos, a Tapioca do Cantinho da Vovó Ana, delícias árabes da chefe de cozinha Patricia Heilman, os lanches deliciosos da Aline Osaki, além do sorvete italiano da Pazzo Gelato.

A fotógrafa Carla Camp será a profissional responsável por registrar todos os momentos do evento.


Expositores:
Lili Bag
Tippo Baby
Letiti
Nina e Maria
Primeiro Quarto
Miniwee
Atelie Fuxicalele
Criando Gente
Mimimimos
Fofuchão
Stemcorp
Petite Folia
Et Nous
Pappilon
Banho Maria
Patricia Lopes
Meu Nani
Inata
Lithu Ambar
Planeta Sweetie
Les Trois
Ciamar
La Maria
Fofurice e Mimos
Cheeky boys
Laçarotes da Sara
Detrake
Playmais
Kheide
SBK like a diamond
Cadetta
Batah Beachwear
Conceitual
Djo Loungeire
Gruppo intimo
Dheia clothes to live
Roma Rouge
Bardot
Quadros e Coisas
Coisinhas de casa
Espaço Figueira

Serviço:
Feira Mamis 
Entrada gratuita
Datas: 05 e 06 de novembro 2016 
Horário: Sábado das 12h às 20h / Domingo das 12h às 18h
Local: Espaço Figueira
Endereço: Av. Corifeu de Azevedo Marques, 137 - Butantã, São Paulo - SP
Estacionamento próprio coberto com manobrista.
Valor do valet: R$26,00
Telefone para informações: (11) 983387659(11) 966401928